sábado, 28 de março de 2009

Um pouquinho de discernimento...


As aparências sempre conseguiram me enganar.São malditas, são levianas, são aparências.
Confesso, óbvio, a minha também já enganou.No colégio eu parecia terrivelmente o tipo C.D.F..Preste atenção no verbo 'parecer', pois eu era um pouco relaxada com minhas lições, ficava de recuperação e só tirava notas vermelhas em física, química e matemática, como odiava (ou melhor, ainda odeio, fiquei traumatizada...). A sorte é que graduação em Letras não possui disciplinas exatas (obrigada MEC e Academia.rs).
Voltando às aparências, acredito que todos nós já enganamos e fomos enganados...
Quando somos incluídos num esteriótipo negativo, o desejo interno é apagar tudo e reviver todas as situações até àquele momento com atitudes novas.Porém, que atire a primeira máscara quem , ao ser referência de 'um rótulo dos bons', de exemplo a ser seguido, sabendo que está bem longe de tais benevolências, não quis deixar o outro te achando o(a) protagonista da novela das oito? Ou até se esforçou para ser um pouquinho daquele engano?
É, o ser humano é imperfeito assim mesmo.
Bons são os animais que não escondem nada e nãos se escondem de nada na sua primeira impressão.E quando o fazem, é para impor sua sobrevivência (vide o camaleão.rs),
incomum ao ser humano que perante a tal situação, é incapaz muitas vezes de abrir mão do ego e prefere o aplauso da platéia ( que é por vezes também enganador...).
Impreterivelmente, numa sociedade que emana espírito competitivo, determinadas circuntâncias exigem uma postura diferenciada.Eu disse bem: postura, não caráter...
Por isso é necessário ter discernimento e senso crítico desenvolvidos para que não haja terríveis e lamentáveis enganos.
E que fique bem claro: eu não acredito em esteriótipos, mas que eles existem, existem!

2 comentários:

Ana Lu disse...

Rótulos nunca são bons..
Cada pessoa é diferente, é ela mesma..
;D
E que bom que se livrou na facul das matérias que n gosta
;D
Bjao querida

Jullyane disse...

Também detesto matérias de cálculo! E o pior, não me livrei delas na faculdade (pelo menos na de Administração) e ainda tenho que conviver com ela no meu encalço!

Sobre as aparências, eu sou exemplo disso, tenho uma cara de metida que chega antes de mim, mas eu sou boazinha! Hahahaha!

Beijos, linda, saudades de ler vc!