quarta-feira, 7 de julho de 2010



O mundo está repleto de pessoas com vidas completamente diferentes umas das outras: umas com mágoas, com alegrias, com hilariedades, pessoas que tem a profissão que amam ou que enojam (porque nem sempre a vida é justa), muitas sem nenhum emprego (porque a vida nem sempre é justa), algumas com preguiça, com hiperatividade, umas gostam de comer feijão, outras de comer arroz e milhares adorariam ter o que comer...Enfim, todos somos diferentes uns dos outros apenas com certas coisas em comum, aí está a beleza da vida.
Porém, um ponto que acredito ser similar é que todas as pessoas tem uma história de amor para contar.Se observarmos em nossa relação com as pessoas, em nosso dia a dia todas elas tem alguma 'lembrança de amor' para falar.É comum nas minhas andanças de bus por aí, sempre ouvir uma pessoas contando para outra que viveu ou está vivendo algo amoroso, sejá uma história bem sucedida ou não.E na maioria das vezes são as moças que dividem essas histórias com as amigas, as mulheres se sentem muito mais à vontade para falar sobre o que sentem, acredito eu; os tempos podem mudar mas sempre achei que as mulheres são mais sentimentais que os homens, visto também pela cultura que vivemos de que 'homem não chora'...
E falando nisso, quantas vezes já vi meninas chorando, na rua mesmo, por um amor que não deu certo.Me recordo de uma vez em que eu estava com a minha mãe na fila do metrô e pude observar uma cena triste assim: uma menina despedia-se do menino e ambos tiravam, o que acredito serem, suas alianças.Ela, ao virar de costas depois de vê-lo ir embora, colocou-se aos prantos.Putz, quando vejo algo algo assim dá vontade de ir ajudar, de ouvir as lamentações, de falar que não pode parecer mas amar vale à pena...
Mas uma coisa que surpreende nisso tudo é ouvir o quanto as pessoas estão desacreditando no amor (sob seus vários aspectos), muitas vezes em decorrência dessas histórias que não tiveram êxito e que 'as levam' a ter atitudes lamentáveis, para não dizer vulgares como uma forma de preencher o vazio que alguém possa ter deixado.
Não sou psicóloga, nem uma 'curiosona' que cuida das conversas das pessoas, essas situações acontecem simplesmente pelo acaso.O que gostaria de deixar registrado é que devemos ter fé em qualquer circunstância, fé na vida, fé que o universo conspira a nosso favor, fé no amor, fé em Deus.Sem fé não conseguimos nem sair do lugar.Não importam as nossas mágoas, a cor de nossos olhos, o peso da balança nem se realmente 'seremos felizes para sempre', o que vale a pena é acreditar que as coisas podem se realizar e que é no nada que pode acontecer TUDO (sim, em algum momento acontece).
Optar por acreditar no amor sempre vale à pena!

2 comentários:

Sagesse disse...

Que post lindo! Lindo mesmo mencionar que o que há de comum entre as pessoas é ter uma história de amor para contar.

Beijos!

Dayne S. disse...

Legal o assunto que vc abordou.
Sabe, eu sempre fui meio discrente do amor quanto ao genero masculino. SEmpre acho que eles não tem sentimentos, 'nao choram'.
Não sei o que é isso, mas sei que coisa triste é nao crer no amor.